Portal da Cidade Paranavaí

Especialização

Mais 13 médicos começam a residência na Santa Casa

A Residência Médica aumenta em 25% o corpo Clínico da Santa Casa sem despesa para o hospital

Postado em 10/03/2018 às 16:36

(Foto: Divulgação/Assessoria de Imprensa)

Mais treze médicos começaram, neste mês de março, a fazer residência na Santa Casa de Paranavaí. Eles preencheram as treze vagas em seis especializações ofertadas pelo hospital: Anestesia (1), Cirurgia Geral (3), Clínica Médica (3), Ginecologia e Obstetrícia (2), Pediatria (2) e Oftalmologia (2).

No mês passado a Residência Médica do hospital formou nove especialistas, sendo dois em Clínica Médica, uma Pediatra, quatro em Cirurgia Geral e dois em Oftalmologia. Foi a terceira formatura. No total, a Santa Casa já formou 23 especialistas, desde que a residência foi autorizada pelo Ministério da Educação (MEC) e implantada, em 2014 - na época com apenas quatro cursos: Pediatria, Clínica Médica, Cirurgia Geral e Oftalmologia.

Segundo o presidente da Comissão de Residência Médica (Coreme) do hospital, Jorge Pelisson, os formandos receberam o título de especialista conferido pela Santa Casa de Paranavaí, com o reconhecimento do MEC, por meio da Comissão Nacional de Residência Medica, que é vinculada ao Ministério, e podem registrar seus títulos no CRM em qualquer estado da federação.

REFORÇO - Com a chegada dos novos residentes, o corpo clínico da Santa Casa recebe um reforço de 28 médicos, ou seja, mais 25%, que passam a circular e atender no hospital. Isto porque alguns dos cursos podem durar até três anos, casos da Oftalmologia, Ginecologia e Obstetrícia e Anestesiologia. Tem residentes de primeiro, segundo e de terceiro ano de especialização. Eles são identificados como R1, R2 e R3.

“Os residentes são médicos formados, com CRM, e alguns deles já atenderam em clínicas e hospitais. Eles vem aqui para se especializar, mas já são profissionais”, explica o diretor-geral do hospital, Héracles Alencar Arrais.

A Residência Médica atende diversos interesses: os residentes ganham uma bolsa de estudo bancada pelo Ministério da Educação para se especializar, ou seja, o hospital ganha reforço no corpo clínico sem aumentar despesas; os residentes ganham para se especializar, a comunidade passa a ter mais profissionais à disposição (muitos dos residentes têm que passar, além do hospital, pelos postos de saúde e o Centro Regional de Especialidades (CRE), e os médicos preceptores (professores) se obrigam a se atualizar para poder desempenhar a função, que, embora não remunerada, garantem que é prazeroso e vale à pena.

Segundo a secretária da Coreme, Edinéia Celli, a maioria dos médicos que se especializou em Paranavaí foi aprovada e estão fazendo uma segunda residência. Os formados em Paranavaí têm dado preferência para a cirurgia plástica (os formados em cirurgia geral) e cardiologia (os formados em Clínica Médica).

“A maior parte deles foi aprovada para realização de uma segunda residência médica em outras subespecialidades que exigem a primeira como pré-requisito, como cirurgia plástica, cardiologia, medicina intensiva, cirurgia vascular, geriatria etc. Alguns dos nossos residentes foram aprovados em hospitais de referência, no Incor, por exemplo. E o grande mérito é do médico residente que por aqui passou, mas também tranquiliza os preceptores, supervisores, Comissão de Residência e, sobretudo, a instituição Santa Casa, sua diretoria, administração e funcionários, e os parceiros como o Consórcio  Intermunicipal de Saúde, a Secretaria Municipal de Saúde, a 14ª Regional de Saúde e muitas outras instituições que participam do processo, de que estamos cumprindo o nosso papel em relação a proposta de melhorar a assistência à saúde e promoção do ser humano, disponibilizando profissionais competentes para o atendimento”, comenta Pelisson.

Embora tenha apenas quatro anos de funcionamento, a residência da Santa Casa já é bem disputada. “Tem aumentado a concorrência à cada concurso. Em algumas especialidades a concorrência chega a 20 candidatos para cava vaga”, informa o presidente da Coreme.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Deixe seu comentário