Portal da Cidade Paranavaí

Desenvolvimento

Simepar passa a agregar tecnologia ao monitoramento ambiental

Vinculado agora à Secretaria de Desenvolvimento Sustentável e Turismo, instituto passa a ter um braço voltado para o meio ambiente.

Postado em 25/06/2019 às 06:22

(Foto: Geraldo Bubniak/ANPr)

Chuva ou sol, calor ou frio. Há tempos que não é mais necessário esperar o jornal da noite na televisão para saber com qual roupa sair de casa no dia seguinte. Basta uma espichada de olhos no site do Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar) para ter destrinchado tempo, temperatura, condições do vento, da maré.

O Sistema, porém, é mais que isso. Na reforma administrativa promovida pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior, o órgão deixa a pasta da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior para ficar vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Sustentável e Turismo. Mudança que possibilitará agregar tecnologia ao monitoramento do meio ambiente no Paraná, com a precisão de radares, satélites e a experiência de profissionais gabaritados.

Ações de proteção das barragens, por exemplo, estima-se que há mais de 500 barragens de captação de água no estado. São para elas que os olhares tecnológicos do Simepar já estão voltados.

No Paraná, a maioria das barragens é para uso de irrigação, abastecimento de água, geração de energia, proteção de meio ambiente e recreação. Segundo a Agência Nacional de Mineração (ANM) existem no estado apenas três barreiras de rejeito.

“Basicamente saímos de uma agência voltada ao monitoramento meteorológico e hidrológico, para ações as mais diversas, com o foco também para o meio ambiente”, acrescenta Eduardo Alvim, presidente do instituto. Alvim estipula o prazo de dois meses para a mudança integral de escopo por parte do órgão.

Áreas verdes

A participação do Simepar vai muito mais além. O coordenador da inovação e gerente de projetos do Simepar, Flávio Deppe, explica que a nova configuração do instituto permitirá cuidar das áreas verdes do estado. O Paraná está entre as três unidades da federação com maior concentração e preservação de Mata Atlântica do país.

Tempo e temperatura

O Simepar, contudo, não vai deixar de lado os serviços que o consagraram. O instituto pleiteia a aquisição de mais cinco radares de pequeno porte para auxiliar na precisão das medições. Aparelhos que seriam espalhados pelo Paraná – dois na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), um no Litoral, um em Maringá e outro em Londrina.

Os novos radares se juntariam aos dois de grande porte já existem, em Teixeira Soares e Cascavel, e a um terceiro, menor, também instalado na RMC. “Ajudaria nos alertas de chuva, alagamento e deslizamento. Conseguiria gerar informação de chuvas com uma resolução de quadras. Por exemplo: quantos milímetros está chovendo em Campo Largo, em quanto tempo, como vai se deslocar e para onde em Curitiba. Tudo isso em tempo real”, afirma o coordenador de inovação.

Fonte:

Receba as notícias de Paranavaí no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário