Portal da Cidade Paranavaí

PRF explica

Equipamentos instalados na BR-376, próximo a Paranavaí, não são radares

Segundo a PRF,aparelho faz a contagem de veículos que passam diariamente pela rodovia e foi instalado por uma empresa de planejamento, logística e pesquisa

Postado em 03/12/2019 às 16:41 |

Equipamento serve para contar veículos que passam pela rodovia. (Foto: Portal da Cidade Paranavaí)

Está circulando nos aplicativos de mensagens vídeos e fotos de supostos “radares” que teriam sido instalados na BR-376, próximo a Paranavaí. O autor do vídeo alerta para que os motoristas tomem cuidado ao passar por dois pontos da rodovia, um próximo a fazenda Arara, no km 99, e outro no km 65, próximo a um restaurante, em Guairaçá. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a informação não procede. 

O Portal da Cidade conversou com o Policial Rodoviário Ronaldo Alexandre, que explicou que o equipamento não é um radar eletrônico e não multa nenhum motorista. É apenas um contador de veículos e foi instalado por uma empresa de planejamento, logística e pesquisas, a pedido do ministério da infraestrutura.

A função do equipamento é fazer um levantamento da quantidade de automóveis que passam pelo local diariamente, para planejamentos futuros, como duplicação e instalação de novas praças de pedágio. Segundo a PRF, os aparelhos ficarão instalados nesses dois pontos da BR-376 temporariamente.

Com relação aos equipamentos fixos de fiscalização eletrônica, a Polícia Rodoviária Federal confirmou que há dois na região de Paranavaí: um no Km 114, próximo aos motéis, e outro no Km 117, próximo ao trevo de entrada para Alto Paraná. Nos dois casos, o motorista deve respeitar o limite de velocidade da rodovia, estipulado na placa, que é de 80 km/h.


Sobre os radares em Rodovias Federais

Em agosto deste ano, o presidente Jair Bolsonaro suspendeu o uso de radares estáticos, móveis e portáteis nas rodovias federais até que o Ministério da Infraestrutura conclua a reavaliação da regulamentação dos procedimentos de fiscalização eletrônica de velocidade em vias públicas. 

A medida se aplica aos seguintes tipos de radares móveis:

- Instalados em veículo parado ou sobre suporte (estático) 

- Instalado em veículo em movimento (móvel)

- Direcionados manualmente para os veículos (portátil)

A justificativa do presidente é que a medida visa “evitar o desvirtuamento do caráter pedagógico e a utilização meramente arrecadatória dos instrumentos e equipamentos medidores de velocidade”.

O uso dos aparelhos será reavaliado pelo governo e não há prazo para a volta da fiscalização. Os Radares fixos, no entanto, continuam operando.

Colaboração Repórter Pedro Machado.



Fonte:

Deixe seu comentário