Portal da Cidade Paranavaí

Golpe da Carona

Professora da Unespar tem carro roubado após oferecer carona por aplicativo

Dois homens armados ameaçaram as vítimas no interior do veículo, uma delas é gestante. As mulheres foram deixadas em Presidente Castelo Branco.

Publicado em 06/08/2022 às 07:32
Atualizado em

As vítimas perderam todos os pertences e foram ameaçadas de morte. (Foto: Portal da Cidade Paranavaí)

Uma professora da Unespar foi rendida por dois homens armados na tarde da última sexta-feira (05), em Presidente Castelo Branco, após ter oferecido carona por aplicativo de celular. Conforme boletim registrado pelo Oitavo Batalhão da Polícia Militar (8ºBPM), Hellen Peruzzo Aveiro, que está gestante, é moradora do município de Maringá e estava com a aluna, Carolina Lopes Beserra quando combinou com dois homens, uma carona para Paranavaí, com o objetivo de diminuir os custos da viagem.

Segundo relatos da vítima, em determinado momento da viagem, ambas foram abordadas, com voz de assalto, por um dos homens que apresentava comportamento agressivo e estava portando um revolver de cor preta, ordenando que a motorista parasse o veículo na cidade de Presidente Castelo Branco, mais especificamente, no Jardim Braga. A vítima descreveu, ainda, que a todo momento os meliantes ameaçaram de morte, as duas mulheres, dizendo que iriam na casa delas.

Os criminosos, pegaram pertences das vítimas como, documentos pessoais, os quais tiraram fotos, cartões de banco, um celular Xiaomi de cor branco, 150 reais em dinheiro e uma mala da marca Nike, de cor rosa, contendo roupas – todos pertencidos à aluna que acompanhava a motorista. Já da professora, foi extraído o seu veículo Jeep Renegade, placa BAC9A86, ano 2015/2016, cor preta, um Iphone 10 de cor branco, um notebook Asus modelo N-46V de cor prata, uma aliança de ouro, dois óculos de Sol da marca Ryban, carteira contendo documentos e cartões bancários, além de obrigar a vítima a fazer um Pix no valor de R$ 3.400.

A motorista, gestante, relata que os homens também utilizaram de violência psicológica, e que ela acabou passando mal, de nervoso e foi encaminhada ao Hospital Municipal de Presidente Castelo Branco, não sofrendo alterações posteriormente. Segundo o boletim, um dos autores é magro, branco, tem bigode e aproximadamente 1,67m de altura. O outro é pardo, apresentava espinhas no rosto, com bochechas bem marcadas, olhos castanhos, cabelo escuro e aproximadamente 1,70m de altura. A PM já tomou os procedimentos cabíveis e está investigando o caso.


Fonte:

Receba as notícias de Paranavaí no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário