Portal da Cidade Paranavaí

Operação

Empresário paranavaiense é detido em nova fase da Lava Jato

A nova etapa da operação apura casos de corrupção, fraude a licitações e lavagem de dinheiro na concessão de rodovias federais no estado do Paraná

Postado em 22/02/2018 às 13:02 | Atualizado em 22/02/2018 às 17:02

Os agentes chegaram por volta das 6 horas da manhã de hoje na sede da empresa investigada (Foto: Portal da Cidade )

Integrantes da Polícia Federal, Ministério Público e Receita Federal cumpriram nesta quinta-feira (22), em Paranavaí, dois mandados de busca e apreensão durante a 48ª fase da Lava Jato. O alvo das buscas foi a empresa Eco Sul Brasil Construtora, que presta serviços em obras de redes rodoviárias e rodoferroviárias. O sócio da empresa, Wellington Volpato, é um dos investigados nesta fase da operação e foi detido temporariamente na manhã de hoje no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, e levado para Curitiba, onde deve prestar depoimento ainda nesta quinta-feira, segundo a PF. 

Os agentes chegaram por volta das 6 horas da manhã para cumprir o mandado na sede da empresa. No local, foram recolhidos documentos e computadores. Também foram realizadas buscas na casa do empresário, onde dois carros foram apreendidos. 

SOBRE A OPERAÇÃO – Segundo informações da PF, esta nova etapa da Operação Lava Jato, batizada de Integração, apura casos de corrupção, fraude a licitações e lavagem de dinheiro na concessão de rodovias federais no estado do Paraná que fazem parte do Anel da Integração, hoje composto por 27 praças de cobrança em todo o estado.

Os alvos principais, de acordo com o Ministério Público Federal (MPF), são servidores públicos e empresas investigadas por corrupção, lavagem de dinheiro, associação criminosa e peculato.

Ao todo, seis pessoas foram presas temporariamente nas cidades de Curitiba, Londrina e São Paulo.  Um dos presos é o diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem no Paraná (DER/PR), Nelson Leal.

Segundo informações da PF, a Lava Jato chegou até as empresas de pedágio porque os envolvidos usavam o mesmo esquema revelado na operação, com a participação de dois operadores já investigados pela PF: Adir Assad e Rodrigo Tacla Duran.

Por meio das investigações relacionadas a eles em outras fases da operação, foram encontrados elementos que levaram à deflagração da 48ª etapa.

O governo do estado divulgou nota oficial por volta do meio-dia dizendo que o governador Beto Richa ordenou a instauração de um processo para investigar as irregularidades. Também foi determinado o afastamento de Carlos Nasser do cargo de assessor da Casa Civil. O gabinete dele também foi alvo de mandado de busca e apreensão. 

Até o fechamento desta matéria o Portal da Cidade não teve retorno da defesa do empresário Wellington Volpato

Fonte: Portal da Cidade Paranavaí

Deixe seu comentário