Portal da Cidade Paranavaí

Caso Patrícia: Casal suspeito de envolvimento em desaparecimento de mãe e filha é preso pela polícia

Postado em 28/11/2017 às 16:47

A Polícia Civil prendeu, na semana passada, um casal suspeito de envolvimento no desaparecimento de Patrícia Barbosa Pereira, de 28 anos, e da filha dela em janeiro de 2014, após saírem de um posto de vacinação em Paranavaí. O casal estava com a criança quando ela foi encontrada em 2016.

Segundo informações da PC, investigadores passaram a monitorar o casal e descobriram onde os dois estavam. “[Eles cruzaram] informações de hospitais pelos quais passou um dos suspeitos. E descobriram [ainda] que ele recebia em um banco a sua aposentadoria. O homem e a mulher foram localizados e presos na cidade de Maringá”, explica a polícia. Conforme a PC, a prisão vinha sendo mantida em sigilo para que novas diligências fossem feitas, a fim de desvendar o paradeiro de Patrícia, ainda desconhecido.

Interrogatório

Durante o interrogatório na delegacia, nenhum dos envolvidos e nenhum familiar forneceu pistas que pudessem colaborar com a solução do caso. “Marido e mulher presos apresentaram versões contraditórias, genéricas, para justificar a posse da criança desaparecida em 2014.” Segundo a polícia, na data em que foram encontrados com a criança, eles afirmavam ser os pais dela e relatavam ter feito inseminação artificial. De acordo com eles, o parto teria sido feito em casa, sem qualquer acompanhamento médico ou exames pré-natais.

Quando o resultado do exame de DNA apontou que a menina não era filha do casal, os dois fugiram. A polícia, na ocasião, pediu a prisão da dupla, que ocorreu somente agora.

Em Paranavaí, os dois foram ouvidos e, quando foram confrontados com o resultado negativo do exame, disseram que compraram a criança de um casal desconhecido, pagando R$ 8 mil. “Em seus depoimentos foram observadas várias contradições, de modo que há indícios de que a história não é verdadeira, não contribuindo, portanto, para que a Polícia Civil possa rastrear informações e enfim esclarecer o que realmente ocorreu com a mãe da criança”, afirma a PC.

Respostas

Após quase quatro anos do desaparecimento, a polícia ainda não tem pistas sobre o paradeiro dela.

O casal preso agora responde a uma ação penal, em que são acusados por homicídio, sequestro, subtração de incapaz e, a mulher, ainda é acusada de falsidade ideológica, já que, segundo a PC, chegou a registrar a menina em cartório como sendo a mãe dela.

Em junho do ano passado, após dois anos do desaparecimento, a pequena Heloísa voltou para a família biológica. A menina havia desaparecido com a mãe quando tinha apenas 22 dias de vida e foi encontrada em um assentamento localizado na região noroeste do Paraná. (Reveja)

O caso tramita em segredo de justiça. 

Fonte: Portal da Cidade Paranavai

Deixe seu comentário