Portal da Cidade Paranavaí

troca de tiros

Assaltante de Paranavaí morre em confronto com a PM em Umuarama

O homem tinha várias passagens pela polícia por crimes como roubo e porte ilegal de armas, e estava foragido da cadeia de Nova Esperança

Postado em 07/02/2018 às 17:44 |

O crime foi nesta terça-feira, em Umuarama. Dois assaltantes morreram no confronto com a polícia (Foto: Portal da Cidade )

Marcelo era de Paranavaí e estava foragido da cadeia de Nova Esperança (Foto: Polícia Civil)

É de Paranavaí um dos dois assaltantes que morreram em confronto com a Polícia Militar na tarde de ontem (6) durante um assalto a um estabelecimento comercial de Umuarama. O homem, identificado como Marcelo Ferreira Guimarães, 35 anos, tinha várias passagens pela polícia por crimes como roubo e porte ilegal de armas, e estava foragido da cadeia de Nova Esperança.

De acordo com o delegado operacional da 8º SDP, Vagner Malaquias, Marcelo também era suspeito de participação em um sequestro relâmpago ocorrido em Paranavaí, onde a vítima teria sido forçada a levar o criminoso até a cidade de Umuarama.

O outro assaltante morto no confronto, Jerri Adriano de Andrade, de Umuarama, era suspeito de ter praticado crimes em Paranavaí na companhia de Marcelo, segundo o delegado.

RELEMBRE O CASO – O crime ocorreu nesta terça-feira em Umuarama. De acordo com as informações da Polícia Civil de Umuarama, os indivíduos passaram horas no estabelecimento consumindo cerveja como quaisquer outros clientes. Mas por volta das 19h, eles renderam o proprietário que estava sozinho. A vítima foi feita refém e teria sido agredida com coronhadas.

Antes de exigirem dinheiro, os homens exigiram que o empresário fechasse o estabelecimento comercial. Um conhecido da vítima desconfiou da movimentação de pessoas estranhas durante o fechamento antes do horário habitual e avisou a Polícia Militar, que montou um cerco com o apoio da Guarda Municipal.

Os suspeitos receberam os policiais a tiros e no confronto eles morreram. A área foi isolada para a chegada da Polícia Civil, da Criminalística e do Instituto Médico Legal (IML). 

Fonte:

Deixe seu comentário