Portal da Cidade Paranavaí

Opinião

Vai extrair o dente do siso? Saiba como realizar o procedimento de forma segura

A Especialista Nathalia Romero explica tudo sobre os cuidados e extração dos terceiros molares que causam dores e preocupação em muita gente.

Postado em 21/02/2019 às 08:10 |

(Conteúdo Patrocinado)

Muita gente fica preocupada só de pensar em extrair um dente, mas quando se fala em dente do siso temos que ficar atentos a algumas coisas bem importantes.

Em primeiro lugar, existe um dentista especialista neste procedimento: o cirurgião bucomaxilofacial. Essa especialidade qualifica o profissional a realizar desde procedimentos de maior complexidade, como cirurgias de trauma facial, diagnósticos, anomalias do aparelho mastigatório, até remoções complicadas de dentes, como é o caso do siso.

Os dentes do siso estão entre os grandes temores dos pacientes em uma cadeira de dentista. Eles nada mais são do que os terceiros molares — e últimos dentes — de cada lado da arcada. São os últimos dentes a nascer, normalmente entre os 16 e 20 anos de idade. Por este motivo, em particular, eles são popularmente conhecidos como os "dentes do juízo".
Há muitos malefícios mitológicos, porém é importante ressaltar algumas verdades cruciais:

- Algumas pessoas nascem sem os sisos ou só com alguns deles; 
- Sisos atrapalham o alinhamento de outros dentes; 
- A extração pode causar perda de sensibilidade na língua e queixo; 
- Não é preciso esperar os dentes nascerem para extraí-los; 
- Dentes do siso podem conter células-tronco, mas nem sempre; 
- O siso é um dente mais difícil de extrair do que os outros.

A cirurgia para retirada dos sisos é feita em consultório, com anestesia local, e dura cerca de 40 minutos. Apenas em casos mais complexos, o paciente pode ser levado ao hospital para fazer o procedimento. Nem todo mundo, porém, precisa retirar os sisos.

Em casos raros, o dente nasce harmoniosamente e a retirada não é necessária. Porém, grande parte das pessoas têm problemas, principalmente se os sisos ficarem cobertos por parte da gengiva, o que pode causar infecções, com complicações sérias. Assim, a extração é indicada como método preventivo.

Problemas com o dente do siso

Podem ocorrer problemas com o dente do siso, principalmente associados à sua erupção parcial ou incompleta, causando uma forte inflamação dos tecidos moles circundantes, chamada de pericoronarite ou infecção pericoronária.

Nestas situações em que ocorrem problemas na erupção do dente do siso, sintomas como dor forte, gengiva inflamada ou “gengiva inchada” por edema ou abcesso, assim como limitação ao abrir a boca (trismo) e mau-hálito (halitose) são comuns. Ou seja, é verificada uma situação em que os tecidos moles ao redor do dente do siso se tornam inflamados devido à erupção do dente.


No caso de impactação dentária, o dente do siso pode causar dor de cabeça ou enxaquecas, dores nos maxilares e, por vezes, provocar também dor de ouvido.

Em determinadas circunstâncias pode verificar-se uma situação em que o dente do siso entorta os outros, principalmente os dentes da frente, devido à pressão que exerce durante a sua erupção e que se reflete até à região anterior.

Nas situações em que o siso fica incluso (dentro do osso), pode também verificar-se a reabsorção das raízes do dente vizinho nas zonas onde entra em contato intra-ósseo, ou originar o aparecimento de cárie nos casos em que fica parcialmente para fora da gengiva (semi-incluso), devido à impactação alimentar e dificuldade de higienização inerente.


Ainda, em casos mais raros, os sisos inclusos podem originar o aparecimento de quistos (ou cistos) ou tumores no interior do osso que os circundam.

Extração do siso – riscos, complicações

Atualmente existem técnicas e medicações que facilitam a extração do siso, minimizando o aparecimento de riscos e complicações associados à cirurgia, contudo existe sempre a possibilidade de estes virem a ocorrer.

Dentro estes riscos, a possibilidade de lesar o nervo é aquele que mais causa preocupação pelas consequências associadas, especificamente o surgimento de parestesia que se traduz numa perda de sensibilidade e sensação de formigueiro e inchaço, sintomas parecidos com a sensação de anestesia, mas menos pronunciada. Esta parestesia é reversível, no entanto, pode durar dias, semanas ou meses para passar, dependendo do grau de lesão do nervo.

Outra das possíveis complicações, mas muito raras, é a possibilidade de fratura da mandíbula, por força excessiva e/ou osteotomia (remoção de osso) que a cirurgia pode envolver.

Idade ideal para extração

O ideal é retirar os dentes entre os 16 e 18 anos, pois é nessa idade que a raiz ainda está com dois terços de sua totalidade formada, o que facilita o processo de extração. É necessário realizar a cirurgia com um bom dentista, pois qualquer erro na região dos dentes do siso pode atingir alguns nervos responsáveis pela sensibilidade.

Por se localizar num local difícil de manipular, a cirurgia é mais complexa do que as outras, pois pode nascer inclinado ou na horizontal, dificultando a remoção. Entretanto, hoje em dia, com os avanços da odontologia, existem técnicas de extração que facilitam mesmo nesses casos e promovem cirurgias tranquilas", finaliza.

Cuidados para a retirada do siso

Após a cirurgia, é normal haver inchaço e incômodo, que duram de três a quatro dias.

Por mais que a cirurgia tenha sido tranquila é importante seguir corretamente as orientações do dentista: deve-se ficar em repouso, abrir mão de atividades físicas, alimentação mais leve e ter cuidado com a higiene bucal, que deve ser feita após cada refeição.

Em uma semana, os pontos podem ser retirados ou, em alguns casos, eles são absorvidos pelo organismo do paciente, que nem percebe que engoliu. Isso é normal e não causa problemas. Se sentir dor ou perceber que há sangramento que não para é importante procurar o dentista.


Nathalia Romero Dias é formada em Cirurgia e Traumatologia Buco-maxilo-facial pela Associação Brasileira de Odontologia (Regional Bauru) e Implantodontia (Regional Araçatuba) e Membro do corpo clínico do Hospital Santa Casa de Paranavaí.


Serviço

Mais informações pelos telefones (44)3423-1201/ (44) 3423-7975, ou ainda, pela Página do Facebook.


Este texto é de total responsabilidade do colunista. As opiniões expressas nele não representam necessariamente as posições do Portal da Cidade Paranavaí.

 

Fonte:

Deixe seu comentário