Portal da Cidade Paranavaí

OPINIÃO

Reclamações sobre corrimento aumentam no verão: veja como se prevenir

Corrimento ocorre quando a flora da região íntima sofre desequilíbrio e os fungos e bactérias se proliferam. Saiba como evitar e tratar esse desconforto

Postado em 09/01/2019 às 15:43 |

(Foto: Portal da Cidade Paranavaí)

(Conteúdo Patrocinado)

É verão, a época mais quente do ano, e consequentemente, a que mais contribui para as queixas ginecológicas. Uma das principais reclamações das mulheres nesta estação é relacionada ao corrimento e secreção na região íntima. Mas há diferença entre essas duas situações.

É importante saber que a secreção íntima é um líquido fluído normal em mulheres na idade reprodutiva, incolor ou com uma coloração leve, sem odor e sem causar sintomas como: dor, ardência ou coceira. Pode estar aumentado no período pré-ovulatório, que é no meio do ciclo menstrual, ou também em dias mais quentes, como uma transpiração.


Neste caso não é necessário nenhum tratamento, já que é fisiológico e tem a função de lubrificação e de proteção íntima contra infecções, mantendo o PH e a flora vaginal equilibrados.

Já o corrimento ocorre quando a flora vaginal sofre um desequilíbrio e os fungos e bactérias se proliferam, surgindo alguns incômodos, sendo necessário tratamento com pomadas de uso interno, comprimidos via oral antifúngicos ou antibióticos e, em alguns casos, tratamento do parceiro.

Os sintomas de alerta, que devem ser observados, são:

*Coceira na região íntima ou irritação;

*Dor pélvica;

* Vagina eritematosa (vermelha/irritada);

*Ardência ou desconforto, principalmente durante a micção e na relação sexual;

* Cheiro desagradável, de carne podre ou peixe podre;

* Cor, que pode variar desde branca, amarela- acinzentada a marrom ou verde.

* Quantidade de secreção aumentada;

 

Confira algumas dicas para evitar este problema:

 

- Não fique com biquínis molhados o dia todo, pois o calor e a umidade são vilões para alterar a flora vaginal;

- Evite alimentos apimentados, cigarro e álcool, pois pioram a infecção e diminuem a defesa do organismo;

- Não sente diretamente na areia ou em cadeiras de praia/piscina, use cangas como proteção;

- Evite excesso de doces (carboidratos) principalmente no período pré-menstrual, pois é o alimento “preferido” para o aumento dos fungos;

- Não faça duchas na região íntima. Faça uma boa higiene da região genital (externa), evitando usar sabonetes íntimos com cheiro, dê preferência aos sabonetes neutros;

- Evite o uso de absorventes diários, pois dificultam a transpiração e aumentam o calor local, podendo proliferar bactérias e causar a infecção;

- Troque absorventes durante o período menstrual com mais frequência;

- Evite o estresse, faça atividade física;

- A suplementação individualizada com polivitamínicos e probióticos para prevenir corrimentos crônicos é um ótimo aliado no tratamento;

- Use roupas mais leves, folgadas, evite tecidos sintéticos e prefira calcinhas que sejam de algodão e não sejam fio dental;

- Após urinar ou defecar, limpe a região da frente para trás, evitando trazer sujeira do bumbum para a vagina e, sempre que possível, o lavar com água e sabonete;

- Se for usar o banheiro fora de casa, use o acento da patente com proteção.

Ficou com alguma dúvida?

Se você tem corrimento frequente ou qualquer desconforto, procure seu ginecologista para investigação e faça o papanicolau anualmente. Agende uma consulta com a Dra Nara Chiamulera.

Serviço

A Dra. Nara Chiamulera é Ginecologista e Obstetra (CRM/PR: 31.042 - RQE: 20313).

Trabalha com pré-natal, parto humanizado e puerpério, anticoncepção, inserção de DIU / MIRENA, implantes hormonais, cirurgia cosmética ginecológica e Saúde Sexual.

Ela atende na Clínica Humaniter, que fica na Rua Amapá, 1800 – Telefone: 3423-5969.

Acompanhe a Dra. Nara pelas Redes sociais: Instagram e Facebook.



Este texto é de total responsabilidade do colunista. As opiniões expressas nele não representam as posições do Portal da Cidade Paranavaí



Fonte:

Deixe seu comentário