Portal da Cidade Paranavaí

Fisioterapia

Presentes no dia a dia, metais tóxicos podem ser origem de diversas doenças

O fisioterapeuta Denis Graciotto traz os seis principais metais pesados, alguns deles presentes em peixes, pilhas, lâmpadas e até tintas de parede.

Postado em 25/06/2020 às 07:30 |

Denis atende na Vitalitê Clínicas, rua Salgado Filho, 1250, jardim Santa Eugênia, em Paranavaí.

Vários metais tóxicos encontrados na natureza estão em contato diário com a raça humana. Eles são elementos químicos que podem ser tóxicos para o organismo quando consumidos.

Os metais pesados possuem a propriedade de aumentar a geração das espécies reativas tóxicas de oxigênio e provocar o aumento da incidência e gravidade de doenças degenerativas da idade como câncer, infarto do miocárdio, diabetes mellitus, dores, enxaqueca, entre outras, podendo causar ainda danos em vários órgãos do corpo, como pulmões, rins, estômago e até cérebro.

Geralmente os metais pesados não provocam sintomas quando entram pela primeira vez em contato com o organismo, no entanto, têm a capacidade de se acumular dentro das células e atrair proteínas e enzimas, impedindo que elas funcionem.

Eles também dificultam o transporte de nutrientes, o que pode resultar no aparecimento de várias doenças como artrite, artrose, complicações diabéticas e muitas outras ao lado do derrame cerebral, infarto do miocárdio e câncer.

Conheça os seis principais metais pesados e os sintomas que podem causar:

  1. Mercúrio: náuseas, vômito, diarreia frequente, tremores, pressão alta e sensação constante de ansiedade. Está presente em peixes como cavala, espada e marlim. Também em tintas, pilhas, lâmpadas e termômetros.
  2. Arsênio: diarreia grave, vômito, náuseas, tontura, dor de cabeça, formigamento frequente nas mãos e nos pés e mudança do ritmo do coração. Presente na composição de vários materiais utilizados em casa, principalmente químicos e materiais tratados com preservantes.
  3. Chumbo: dor muscular, nas articulações e no abdômen, pressão alta, anemia sem nenhuma causa aparente e dificuldade de concentração e memória. Presente em muitos objetos utilizados no dia a dia, especialmente os feitos de PVC.
  4. Bário: cólicas abdominais, diarreia, vômito, fraqueza muscular, dificuldade respiratória e pressão alta.
  5. Cádmio: náusea, vômito, dor de estômago e diarreia.
  6. Cromo: asma, tosse frequente, irritação nasal e dificuldade respiratória.

(Foto: Jeremy Stewart/Unsplash)

Como eliminar metais pesados do organismo?

A consulta em um profissional qualificado é de extrema importância se o assunto é diminuir ou eliminar os metais pesados. No entanto, algumas dicas e formas de prevenção podem ajudar:

  • Eliminar a exposição ao metal tóxico;
  • Utilizar regularmente coentro e Chlorella;
  • Aumentar o consumo de selênio, zinco e magnésio, pois ajudam a fortalecer o organismo;
  • Consumir dois litros de água diariamente.


Artigo com informações do site Tua Saúde e Associação Brasileira de Medicina Biomolecular e Nutrigenômica.


Conheça o colunista

O fisioterapeuta, Denis Graciotto (Crefito/8-63999-F), é especialista em fisioterapia ortopédica, traumatológica e desportiva. Tem formação em neuromodulacão não invasiva, equilíbrio neuro muscular (França), podoposturologia (França), osteopatia (Madri), Dry-Needling (Estados Unidos), terapia por ondas de choque e ozonioterapia. Também é pós-graduando em terapia ortomolecular.

Acompanhe o especialista pelo Facebook e Instagram: @drdenisgraciotto ou acesse o site drdenisgraciotto.com.br

Serviço

Denis atende na Vitalitê Clínicas, rua Salgado Filho, 1250, jardim Santa Eugênia, em Paranavaí.

Telefone: (44) 3062-2993

WhatsApp: (44) 99965-6789


Conteúdo de responsabilidade do colunista.

Fonte:

Receba as notícias de Paranavaí no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário