Portal da Cidade Paranavaí

Opinião

Pós-parto: como retomar a vida sexual após ter um filho?

A Ginecologista, Nara Chiamulera, explica que a mulher precisa de um tempo para se recompor fisicamente e emocionalmente; diálogo entre o casal é essencial

Postado em 10/01/2020 às 06:00 |

 O corpo da mulher é preparado, desde a adolescência, para vivenciar o período reprodutivo. O estradiol e a progesterona são dois hormônios produzidos pelos ovários responsáveis por mudanças estruturais no organismo em relação à receptividade sexual, definições corporais e manutenção da gravidez. No pós-parto estes hormônios oscilam, levando a um desequilíbrio que pode causar alterações na função sexual e psicológica da mulher. 

Falar sobre esse tema ainda é um tabu, principalmente no puerpério, período de readaptação do corpo da mulher e da rotina, após o parto, no qual está incluída a vida sexual. Tanto do ponto de vista físico, quanto emocional, a mulher precisa de um tempo para se recompor, deste modo, a compreensão e o diálogo entre o casal são essenciais.

Ilustrativa/ Pixabay

Casais com uma qualidade sexual adequada antes da gestação têm mais facilidade de retornar ao desempenho sexual pós-parto, não existindo regra indicada para o retorno das relações sexuais. Mulheres submetidas ao parto vaginal sem episiotomia (incisão efetuada na região do períneo - área muscular entre a vagina e o ânus), geralmente retornam a vida sexual antes, já aquelas que realizam cesariana ou parto vaginal com episiotomia, a orientação é de 40 dias de espera, respeitando a famosa “quarentena”.

A maternidade causa mudanças como estrias e ganho de peso que atrapalham a autoestima da mulher com o próprio corpo, interferindo com a baixa vontade de se expor sexualmente. O cansaço também pode interferir na sexualidade do casal. Noites sem dormir, perda da qualidade do sono e tristeza pós-parto, que podem ocasionar, em pacientes mais sensíveis, a depressão puerperal. Além disso, existem dois componentes responsáveis por causar a alteração da libido neste período:

1) Prolactina: hormônio que está presente em altas concentrações no puerpério, responsável pela estimulação da produção de leite, direcionando a mulher ter um interesse absoluto ao recém-nascido;

2) Estrogênio: a falta dela nesta fase, promove secura vaginal e desconforto na relação sexual.

Algumas medidas que podem ajudar a contornar esta situação, como: 

- Manutenção da atividade sexual saudável durante a gestação; 

- Fazer atividade física;

- Casos mais severos, terapias em casal pode ser um bom aliado;

- Alimentação saudável;

- Uso de método contraceptivo adequado, com menos interferência na libido;

- Uso de lubrificantes vaginais;

- Hidratantes vaginais com ácido hialurônico – para proteger a mucosa vaginal e manutenção da flora;

- Laser vaginal para fortalecimento da musculatura e mucosa íntima.

Ilustrativa/ Pxhere

A compreensão do parceiro é essencial nesta nova fase da mulher. Manter-se ativo sexualmente durante a gestação favorece o retorno mais rápido ao contato sexual, do que aqueles que se afastam totalmente durante a gestação. A colaboração na atribuição de tarefas será fundamental para diminuir o cansaço e a preocupação da mulher. Um novo repertório sexual e carinho também serão bem-vindos. O pós-parto é um período delicado, cheio de mudanças, mas deve ser aceito como um processo de crescimento fundamental e o acompanhamento médico nesse período se faz muito necessário.


Conheça a colunista

A ginecologista e obstetra, Nara Chiamulera (CRM/PR 31.042, RQE 20313), é formada em medicina pelo Centro Universitário Ingá (Uningá). Trabalha com pré-natal, parto humanizado e puerpério, anticoncepção, inserção de DIU/Mirena, implantes hormonais, cirurgia cosmética ginecológica e saúde sexual. 

Acompanhe a especialista pelas redes sociais: Facebook e Instagram

Serviço

Nara atende na Clínica Humaniter, Rua Amapá, 1800, Centro, em Paranavaí. 

Telefones: (44) 3423-5969, (44) 3423-1486 ou (44) 3423-3877 

WhatsApp: (44) 99858-4881


Conteúdo de responsabilidade da colunista.


Fonte:

Receba as notícias de Paranavaí no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário