Portal da Cidade Paranavaí

Papo de especialista

Meu parceiro faleceu, mas não éramos casados. Tenho direito à pensão por morte?

A advogada familiarista, Camila Dumas, diz que nem sempre é fácil provar que um casal vivia uma união estável, mas traz dicas que podem ajudar no processo.

Postado em 19/04/2021 às 08:03 |

|Conteúdo de responsabilidade da colunista|

Muitas pessoas mantêm um relacionamento afetivo, considerado como uma união estável, mas nem todos são caracterizados como um casamento. Nesses casos, existe direito à pensão por morte se um do casal falecer? Além de provar a qualidade de segurado desse companheiro (a) perante o INSS, será necessário provar que esse relacionamento era uma união estável, que pode se caracterizar como dependência econômica. Assista o vídeo e entenda como funciona esse processo!


Sobre a especialista

A advogada, Camila Dumas (OAB/PR 57698), é especialista em Direito de Família e Sucessões com ênfase patrimonial e colaborativa. Mediadora Extrajudicial e Judicial - TJPR. Professora universitária. Capacitada em práticas colaborativas pelo Instituto Brasileiro de Práticas Colaborativas (IBPC). Mestre em Direitos da Personalidade.

Acompanhe a especialista pelo Instagram: @camiladumas.adv

Serviço

WhatsApp: (44) 98405-4540

Site: camiladumas.com

Fonte:

Receba as notícias de Paranavaí no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário

Outras notícias

data-matched-content-ui-type="image_stacked" data-matched-content-rows-num="2" data-matched-content-columns-num="3">