Portal da Cidade Paranavaí

OPINIÃO

Fome emocional: saiba quando suas emoções podem prejudicar sua alimentação

A fuga para a comida proporciona algum prazer momentâneo, mas ele vem sempre seguido de frustração. Veja como contornar essas situações.

Postado em 14/11/2018 às 08:03 |

(Foto: Portal da Cidade Paranavaí)

Conteúdo Patrocinado


A fome emocional é algo comum. Em sua forma mais extrema pode resultar na compulsão alimentar, especialmente para quem já fez dietas. Você come em grande quantidade, quando está estressado, triste ou cansado? Usa a comida para aliviar as emoções? Tem muita vontade de comer doces? Se a maioria das respostas foi sim, você tem fome emocional.

Esta fuga para a comida proporciona algum prazer, mas ele é momentâneo e vem sempre seguido de frustração. A comida pode proporcionar sensações agradáveis, mas estas duram breves instantes. Além de não resolver os problemas, só os agrava, porque faz engordar, piorando a saúde e a aparência. Se não controlada, essa compulsão pode acabar com a dieta e ainda chegar a níveis mais graves, relacionando-se com transtornos alimentares como anorexia, bulimia e síndrome do comer noturno.

Para contornar as situações de fome emocional você precisa identificar a causa, que pode ser as pressões do dia a dia. Se a comida é a sua maior fonte de prazer, procure encontrar atividades que também tragam felicidade e satisfação como a prática de atividade física.  Encha a geladeira com alimentos saudáveis, desta forma, cada vez que você for assaltá-la, não encontrará alimentos gordurosos e pouco saudáveis.

Manter a geladeira sempre cheia com produtos saudáveis ajuda a evitar o consumo de alimentos calóricos.

Faça substituições inteligentes como: trocar a farinha branca pela integral, pois ela dá mais saciedade. Isso se deve ao baixo índice glicêmico. Alimentos com alto índice glicêmico (acima de 70) estimulam uma liberação muito grande de insulina. Já opções com baixo índice glicêmico, até 50, evitam a liberação de insulina. A grande liberação de insulina dá uma saciedade temporária, mas, depois de um curto período de tempo, a fome volta ainda maior.

Alimentos integrais são indicados, pois dão mais saciedade.

Sempre escolha alimentos que saciam por mais tempo. Além de alimentos integrais, você pode consumir abacaxi, ameixas secas ou fresca, feijão e todos os outros leguminosos, proteína magra (carnes magras e ovo), tofu e os hortaliças. Alguns líquidos também como: água e suco de limão. Faça aos poucos uma reeducação alimentar. Seu cérebro precisa se acostumar com hábitos saudáveis, não mude de uma vez.

A alimentação está ligada ao nosso íntimo pelas emoções e aos sentimentos que nos desperta. A melhor forma de evitar a fome emocional é procurar resolver a situação que a provocam e usar os alimentos a seu favor.

 Serviço

A nutricionista Nassara Radige Jorge, CRN 6377, atende na clínica Pró-Saúde, localizada na Rua Getúlio Vargas, 1560, no centro de Paranavaí. Mais informações pelos telefones (44) 3045-3722 | (44) 99918-5410. Encontre mais receitas da nutricionista na página no Facebook e no perfil no Instagram. 


Este texto é de total responsabilidade do colunista. As opiniões expressas nele não representam as posições do Portal da Cidade Paranavaí. 

 

 

 

Fonte:

Deixe seu comentário