Portal da Cidade Paranavaí

Opinião

Ferida no colo do útero: saiba o que é, quais os sintomas e formas de tratamento

Os sintomas iniciam quando o epitélio, que deveria estar na camada interna do colo uterino, se desloca para a região externa. Entenda como isso acontece.

Postado em 10/06/2019 às 08:10 |

Toda mulher que tenha iniciado relações sexuais deve, anualmente, fazer o exame ginecológico do colo do útero para prevenir, principalmente, o câncer de colo uterino e também identificar algumas alterações como lesões, feridas e infecções.

Durante o exame, com a mulher em posição adequada, é introduzido na região íntima um aparelho chamado espéculo vaginal, popularmente conhecido como bico de pato, que serve para auxiliar na visualização do colo uterino.

(Foto: Reprodução/Site dr.carlos.med)

Um colo uterino normal possui um revestimento por fora, chamado ectocérvice, que consiste num tecido epitelial mais forte, resistente, homogêneo, liso e brilhante composto por várias células e um revestimento interno glandular, originado do tecido epitelial, chamado endocervical, que é mais delicado, fino e que pode machucar com mais facilidade, pois é composto por uma única camada de células.

A ferida no colo do útero, conhecida também como ectopia cervical, é quando a pele que foi feita para ficar para o lado de dentro da cavidade uterina, fica para o lado de fora e faz crescer a região externa, dando um aspecto avermelhado no colo, como um machucado.

(Foto: Reprodução/Site dr.carlos.med)

Como este tipo de tecido é mais sensível e foi feito para ficar protegido para o lado de dentro, ele não está preparado para o ambiente externo em contato com o canal vaginal e os agressores presentes, como PH, que é mais ácido, fungos e bactérias, que naturalmente vivem no meio vaginal, e traumas que podem ocorrer com o pênis durante a relação sexual.

Se esta pele não protege o colo uterino, iniciam os sintomas:

- Sangramentos de escape fora do período menstrual;

- Sangramento após a relação sexual;

- Inflamações recorrentes com secreção excessiva de muco saindo como um corrimento espesso, pegajoso e amarelado, chamadas cervicite.

- Infecções frequentes, associados a fungos e bactérias;

- Dor durante a relação sexual;

- Aumento das cólicas menstruais;

- Infertilidade: pelo aumento da secreção e alteração do PH da região, que podem dificultar a penetração dos espermatozoides.

As causas podem ser genéticas ou hormonais. O tratamento vai depender do grau e extensão da ferida. Por isso, o exame e acompanhamento com seu ginecologista é essencial. Apesar desta ferida não colocar a vida em risco, aumenta a possibilidade de câncer.

(Foto: Reprodução/Site pt.medic-attention)

Conheça os graus

Grau 1: alteração leve com poucos sintomas ou até sem sintomas (assintomática). O tratamento pode ser feito com cremes vaginais específicos e controle hormonal.

Grau 2 e/ou 3: quando a ferida é média ou grande e ocupa uma grande extensão do colo uterino associado com sinais e sintomas. Neste caso, o tratamento necessário é a cauterização quente ou fria, para destruir a pele que está no lugar errado, permitindo que novas células saudáveis se desenvolvam no local afetado, recobrindo a lesão.

Se você tem corrimentos frequentes como um catarro grudento ou até mesmo secreções com mau cheiro ou coceiras e sangramentos após a relação, você deve procurar o seu ginecologista para investigar, pois provavelmente você pode estar com esta ferida.


Sobre a Especialista

Nara Chiamulera é Ginecologista e Obstetra (CRM/PR: 31.042 - RQE: 20313). Trabalha com pré-natal, parto humanizado e puerpério, anticoncepção, inserção de DIU/MIRENA, implantes hormonais, cirurgia cosmética ginecológica e saúde sexual.

Serviço

A Ginecologista e Obstetra, Nara Chiamulera, atende na Clínica Humaniter, localizada na Rua Amapá, n° 1800, em Paranavaí.

Telefone: (44) 3423-5969

Acompanhe a especialista pelas redes sociais: Instagram e Facebook.

 

Este texto é de total responsabilidade da colunista. As opiniões expressas nele não representam, necessariamente, as posições do Portal da Cidade Paranavaí.

Fonte:

Deixe seu comentário