Portal da Cidade Paranavaí

Ginecologia

Bartolinite: "Caroço" na região íntima pode causar diversos incômodos

A ginecologista e obstetra, Nara Chiamulera, conta que alguns sintomas são dores durante a relação, desconforto ao caminhar, queimação e fraqueza.

Postado em 10/03/2020 às 06:37 |

Nara atende na Clínica Humaniter, rua Amapá, 1800, Centro, em Paranavaí.

Bartholin são duas glândulas que se localizam uma de cada lado da vulva. Sua função é produzir um fluído que serve para lubrificar a região, principalmente, durante a relação sexual.

Em alguns casos, a abertura de uma ou ambas as glândulas podem ficar obstruídas, fazendo com que o líquido produzido volte para o seu interior, acumulando e formando um cisto pequeno e, geralmente, indolor, conhecido como cisto de Bartholin, que, normalmente, se cura sozinho.

Quando o conteúdo desse cisto é infectado por algum tipo de bactéria, sejam da flora bacteriana normal da pele ou sexualmente transmissíveis, ele se torna um abscesso conhecido como bartolinite, com formação de pus e sinais de inflamação como vermelhidão, calor e inchaço.

Os principais sintomas da bartolinite são: nódulo dolorido na região íntima; desconforto ao caminhar; dor durante a relação sexual; febre; fraqueza e calafrios; queimação; inchaço dos grandes lábios; pele vermelha e quente; e/ou secreção amarela ou esverdeada.

O diagnóstico é feito por meio da história clínica da paciente, dos sintomas e exame físico realizado pelo (a) ginecologista.

Os tipos de tratamento da bartolinite podem ser:

Ambulatorial

  • Drenagem do abscesso em consultório médico, com alívio dos sintomas;
  • Uso de antibióticos para conter a infecção;
  • Medicações analgésicas para alívio da dor e controle da inflamação;
  • Banhos de assento com medicações antissépticas ajudam a aliviar a dor e podem precipitar a drenagem espontânea da glândula.

Cirúrgico

Algumas mulheres têm a infecção da glândula de Bartholin várias vezes. Nesses casos, a conduta pode ser mais incisiva, realizado com a paciente sob anestesia, no centro cirúrgico, de duas maneiras:

  • Marsupialização: técnica de cirurgia que realiza a abertura da glândula permanente, refazendo o orifício de drenagem, ou seja, ela não é retirada, mas “deixada aberta”;
  • Bartolinectomia: consiste na retirada da glândula. Deve ser feita quando, após o processo de infecção, forma-se um cisto que causa dor e incômodo na paciente, favorecendo infecções recorrentes.

Como posso prevenir?

A prevenção é simples. A bartolinite pode ser evitada usando preservativos nas relações sexuais; boas práticas de higiene na região íntima; evitar micro traumas locais durante a depilação com lâminas; e evitar o uso de roupas muito apertadas e calcinhas de material sintético com pouca transpiração.


Conheça a colunista

A ginecologista e obstetra, Nara Chiamulera (CRM/PR 31.042, RQE 20313), é formada em medicina pelo Centro Universitário Ingá (Uningá). Trabalha com pré-natal, parto humanizado e puerpério, anticoncepção, inserção de DIU/Mirena, implantes hormonais, cirurgia cosmética ginecológica e saúde sexual.

Acompanhe a especialista pelo Instagram

Serviço

Nara atende na Clínica Humaniter, rua Amapá, 1800, Centro, em Paranavaí.

Telefones: (44) 3423-5969, (44) 3423-1486 ou (44) 3423-3877

WhatsApp: (44) 99858-4881


Conteúdo de responsabilidade da colunista.

Fonte:

Deixe seu comentário