Portal da Cidade Paranavaí

Direito

Conflitos judiciais e extrajudiciais podem ser resolvidos rápido e facilmente

A mediadora, Marielen Carla, expõe que os meios extrajudiciais, conhecidos por Métodos Adequados, são alternativas pacíficas para solucionar problemas.

Postado em 18/09/2019 às 08:10 |

No mundo em que vivemos, é importante que as decisões sejam tomadas rapidamente, priorizando o valor social e econômico. Os meios extrajudiciais, conhecidos por Métodos Adequados, classificados pela mediação, conciliação, negociação e a arbitragem, se constituem em alternativas amigáveis e pacíficas para solução de conflitos judiciais e extrajudiciais.

Algumas áreas do Direito que esses métodos abrangem são: conflitos familiares, consumidor, contratos diversos, seguros, escolares, trabalhista, direito das coisas, médico, condominial, responsabilidade civil, direito bancário, cobranças e outros.

A mediação funciona quando um mediador, neutro e imparcial, conduz a comunicação entre os interessados, em uma relação que não chega ao fim depois do procedimento. As partes buscam chegar a um acordo satisfatório durante as sessões.

Neste tipo de procedimento, as partes encontram a solução em conjunto, auxiliados por um profissional capacitado e seus advogados, caso necessário. O relacionamento entre as partes continua com grande chance de evitar novos conflitos e falhas de comunicação.

A conciliação é outra forma de solucionar problemas, por meio da ação de um conciliador. Além de aproximar as partes, ele aconselha e contribui com sugestões para um acordo, diferente do mediador, que usa técnicas aprimoradas de perguntas e respostas para chegar ao consenso, sem palpitar.

Na negociação os próprios conflitantes discutem sobre seus impasses e criam eventuais e possíveis soluções. Ela é auto compositiva e rápida. A abordagem pode ser tanto formal quanto informal e ocorre de forma competitiva ou colaborativa. 

Já na arbitragem, as partes buscam voluntariamente uma solução rápida e definitiva do conflito. Para isso, escolhem um árbitro que decide a questão de maneira ágil e eficaz, pronunciando decisão definitiva e irrecorrível.

Os conflitantes têm liberdade para escolherem os especialistas que irá auxiliar no procedimento. Outras vantagens ainda podem ser elencadas: 

  • Celeridade. O procedimento é mais rápido e menos formal, o que contribui para diminuir o desgaste e a ansiedade.
  • Economia. Os conflitantes deixam de pagar custas processuais altíssimas, deslocamentos e outras despesas. Nos casos em que há presença de advogados, eles conseguem melhorar o custo benefício nas contratações.
  • Informalidade. São técnicas imunes à burocracia, ágeis e dinâmicas, que valoriza a busca por soluções eficazes e efetivas.
  • Sigilo. Não há publicidade, resguardando aos interessados a exposição perante o público e a mídia.
  • Especialização. São profissionais que conduzem com conhecimento de causa e chegam ao procedimento com objetividade e precisão, garantindo qualidade e satisfação.
  • Autonomia da vontade. Os interessados podem escolher os especialistas e a entidade que ficará encarregada do procedimento.
  • Manutenção das relações. Preserva o relacionamento, por ser uma opção feita pelos próprios interessados.


Conheça a colunista 

A mediadora, conciliadora e árbitra extrajudicial, Marielen Carla (OAB/PR 99259), é sócia-proprietária da Método Escritório de Mediação, junto com a mediadora e conciliadora extrajudicial, Nadime Abdallah de Oliveira. Ambas formadas em direito pela Universidade Paranaense de Paranavaí (Unipar).

Serviço

O Método Escritório de Mediação fica na Avenida Parigot de Souza, 3320, Jardim Ibirapuera, em Paranavaí.

CLIQUE AQUI e acesse o site!

Acompanhe também pelo Instagram

Telefone: (44) 3422-0484

WhatsApp: (44) 99742-2116


Conteúdo de responsabilidade da colunista.

Fonte:

Deixe seu comentário