Portal da Cidade Paranavaí

Economia

Pandemia: Paranavaí fecha 1º semestre com saldo negativo na geração de empregos

Segundo o secretário de desenvolvimento, Carlos Emanuel, o município, com diversos segmentos, está realizando uma força tarefa para a retomada da economia

Postado em 31/07/2020 às 09:50 |

Saldo do semestre foi de -460, resultado de 3.678 admissões contra 4.135 demissões. (Foto: Portal da Cidade Paranavaí)

O Ministério da Economia divulgou nesta quinta-feira (30) os dados consolidados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) referentes aos seis primeiros meses de 2020. Com o lançamento dos dados, Paranavaí fechou o primeiro semestre com saldo negativo na geração de empregos, mas continua trabalhando para a retoma da economia.

“Como todos os municípios brasileiros, estamos vivendo os impactos da pandemia do Covid-19 nas atividades econômicas da nossa cidade e um resultado negativo já era esperado. Porém, observamos que o impacto não foi tão grande como se previa. Algumas pesquisas lançadas logo no início da pandemia, estimavam que Paranavaí teria mais de 3 mil pessoas desempregadas já nos primeiros meses. O nosso saldo do semestre foi de -460, resultado de 3.678 admissões contra 4.135 demissões. Ou seja, o cenário não está tão ruim quanto se esperava”, avalia o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Paranavaí, Carlos Emanuel Rodrigues. 

Como previsto, o setor com maior saldo negativo no primeiro semestre de 2020 foi o do comércio (-274), seguido da agropecuária (-85), do setor de serviços (-43) e da indústria (-30). O setor que menos sofreu os impactos da pandemia no período foi o da construção civil, que registrou um saldo de -28. 

Mas, para o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, o trabalho que vem sendo feito pelo município em parceria com uma força-tarefa de vários segmentos para a retomada da economia, é fundamental para que a cidade possa reverter esta situação.  

“A equipe da Agência do Trabalhador tem feito um trabalho exemplar nos atendimentos on-line do seguro-desemprego, na captação de novas vagas junto às empresas, etc. Inclusive, nossa expectativa é de que os resultados consolidados do CAGED do mês de julho já comecem a refletir positivamente este trabalho. Além disso, no final do mês de maio (já durante a pandemia), o município anunciou a chegada de uma nova multinacional do setor suinícola, com investimento de aproximadamente R$ 100 milhões e projeção para gerar pelo menos 600 empregos diretos e indiretos. As capacitações para trabalhadores, realizadas em parceria com o SENAC, continuam. Afinal, o cenário em que vivemos exige que os profissionais se atualizem e até se reinventem para que possam se inserir na nova realidade do mercado de trabalho”, destaca Carlos Emanuel. 

E para dar respaldo aos empresários, o município e o SEBRAE já realizaram duas Jornadas de Capacitações gratuitas, tratando de temas relevantes para o momento como Gestão Trabalhista, O comportamento do consumidor pós-quarentena, Gestão e Estratégia Financeira de Crise, Marketing e Vendas Digital e Inovação, tudo isso através de talk shows e palestras on-line com especialistas, além de visitas técnicas e consultorias/mentorias virtuais. 

“Pra fechar com chave de ouro todo esse trabalho que vem sendo desenvolvido, o município, em parceria com o Sebrae e Aciap, contratou um estudo de caso para o plano de retomada e aceleração econômica da cidade. O programa Paranavaí 5.0 está na fase de diagnóstico, que é o momento onde a equipe de trabalho realiza pesquisas, aplica questionários e busca informações para basear seus estudos. Na fase inicial da estruturação da Retomada da Economia, a pesquisa visa identificar os impactos da Pandemia de Covid-19 na economia da cidade, permitindo que nós tenhamos a real noção da situação enfrentada e possamos viabilizar estratégias que minimizem esses impactos o mais rápido possível”, finaliza o secretário. 

 

Fonte:

Receba as notícias de Paranavaí no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário