Portal da Cidade Paranavaí

Cultura

Cinco sugestões de filmes para quem vai ficar em casa durante o Carnaval

Nem todo brasileiro é Folião, para os que preferem ficar em casa durante a época da folia, temos cinco bons motivos no Netflix para garantir a diversão

Publicado em 01/03/2019 às 05:29
Atualizado em

Por Edson Godinho

O cinema é uma instituição mais jovem do que o Carnaval – presente em inúmeras sociedades desde a antiguidade – mas com pouco mais de 100 anos faz parte da vida dos cidadãos de todo o mundo.

A convite do Portal da Cidade Paranavaí escrevo este texto indicando seis bons motivos para ficar em casa durante o Carnaval, para quem não gosta da festividade, ou não poderá por algum motivo de força maior cair na Folia. Aproveite, então, para cair no “sofá” estourar aquela pipoca e curtir essas obras cinematográficas.

1 - Mulan (Barry Cook e Tony Bancroft / Animação / 1998) (Classificação LIVRE)


(Sexta-feira) - Da safra de animações 2d da Disney dos anos 90 Mulan é uma das mais bem-sucedidas em arrecadação e bilheteria, mais que isso passou a ser parte do imaginário da geração daquela época e das outras que vieram na sequência. A história da guerreira chinesa é uma lenda que data do século VII e fala sobre força, lealde e honra. Mulan é diferente de todas as princesas da Disney, é a primeira princesa a buscar sua independência - mesmo que pareça não saber muito deste fato no começo do roteiro.

Na animação algumas adaptações foram feitas para dialogar com o papel da mulher na sociedade dos anos 90, porém o live action que será lançado no ano que vem, também pela Disney, promete ser fiel à lenda chinesa na qual Mulan sempre foi treinada por seu pai para ser um guerreiro e nunca teve uma paixão dentro do exército.  Devo ressaltar aqui que já existe uma versão live action da animação do ano de 2009 – na minha opinião muito boa - que esteve durante algum tempo no catálogo da Netflix, os mais curiosos conseguem assistir o filme na integra e em boa qualidade no youtube (https://www.youtube.com/watch?v=twmx8PLjT2U&t=38s) vale a pena. Em minhas buscas descobri que o primeiro filme a narrar a lenda de Mulan é de 1964, Lady General Hua Mu-lan de Yueh Feng.

2 – Julieta (Pedro Almodóvar / Drama / 2016) (Classificação 14 anos)


(Sábado) - Costumo dizer que Pedro Almodóvar nunca nos traí, caso você ainda não o conheça, ou caso já o conheça vou cometer a petulância de defini-lo mesmo assim. Almodóvar é um senhor de 75 anos que não tem nada de senhor, é dono de uma mente brilhante, inquieta, mente essa que prestou serviços louváveis para Espanha nos anos 80 durante toda a efervescência cultural da Movida Madrileña, movimento artístico cultural do qual o cineasta saiu e despontou. Mundialmente conhecido e respeitado, dono de uma extensa cinebiografia. Aconselho você caro leitor a cometer o despautério de assistir todos os filmes de Pedro - assim como eu fiz - e verá que seus filmes conversam entre si e que sua obra pode ser entendida em toda sua complexidade quando os pedaços do quebra cabeça são juntados – mas não se preocupe é um exercício prazeroso e excitante.

Julieta precisa rever sua relação com a filha, que por escolha própria resolveu excluir a mãe de sua vida. Aproveite para assistir este filme enquanto há tempo, os direitos autorais de Pedro Almodóvar são demasiadamente caros e seus filmes ficam pouco tempo nos streamings.

Ainda em 2019 teremos o lançamento mundial do aguardado "Dor e Glória", no qual Antônio Bandeiras – um dos atores consentidos do diretor espanhol – interpretar uma das personas do próprio Almodóvar.

3 – PuplFiction (Quentin Tarantino / Suspense / 1994) (Classificação 18 anos)



(Domingo) - Tarantino ficou conhecido por toda a sanguinolência de Cães de Aluguel no ano de 1991, primeiro filme do diretor de larga repercussão mundial, no qual o próprio Tarantino está no elenco. Posteriormente a franquia Kill Bill no começo dos anos 2000 levou a consolidação da carreira do diretor norte-americano.

PuplFiction é um clássico de Tarantino e apresenta todos os recursos que fizeram e fazem do cinema de Quentin único: roteiros não lineares; sadismos; terror visual; chuva de sangue; críticas sociais debochadas e ao mesmo tempo apimentadas e uma sensualidade trash.

Uma Thumar – atriz recorrente na cinebiografia de Tarantino - estrela neste filme cenas clássicas do cinema mundial: como a dança dos dedinhos com John Travolta e a sequência de uma agonia inenarrável em que a personagem tem uma overdose.

Este filme vale a pena ser assistido não só por ser um clássico, mas porque é incrível tanto esteticamente, quanto por seu roteiro ousado.

A safra Hollywoodiana dos anos 90 realmente foi muito boa, podemos citar aqui: Clube da Luta (David Fincher / 1999); Seven (David Fincher / 1995) e a Estrada Perdida (David Lynch / 1997).

4 – Roma (Alfonso Cuarón / Drama / 2018) (Classificação 14 anos)

(Segunda-feira) Dale!!!!! Cuarón é mexicano, e isso é lindo, o cinema mexicano tem uma força colossal, só de escrever essas linhas me arrepio, pois foi também Cuarón que dirigiu E sua Mãe também de 2001, Gael Garcia Bernal era jovem nessa época. Ao que pese em minha opinião bons atores e atrizes nunca são jovens ou velhos, apenas cumprem com seus corpos a função de atuar podendo ser velhos ou jovens em qualquer idade. Sei que estamos falando aqui de Roma, mas, por favor, assistam Y TU MAMÁ TAMBIÉN – nada como um filme sobre descobertas para descobrirmos um pouco sobre nós mesmos.

Já que estamos falando sobre CINEMA MEXICANO, indico também Viridiana de Luis Buñuel 1961, um clássico – diretor espanhol, filme mexicano – Silvia Pinal está deslumbrante no papel de Viridiana – e quando não está? – advirto que o filme é DENSO.

Olhem com brilho nos olhos para o cinema mexicano, argentino e brasileiro são reconhecidos no mudo todo por sua qualidade narrativa e estética.

Cuarón tem uma carreira digamos assim bem diversa... Dirigiu Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban - sua maior bilheteria - e Gravidade filme de 2013 que traz Sandra Bullock como astronauta. Mas penso que Roma foi até o momento – esperamos muito mais de ALFONSO – sua grande revolução.

Roma Fala de Cléo uma empregada doméstica no México dos anos 70, que cuida de uma família com 4 filhos, o pai médico e a mãe professora de química. Um dia o pai decide ir embora de casa para viver sua vida e deixa para traz com toda covardia do mundo seus filhos e a esposa. Cléo descobre estar grávida de sua primeira relação sexual. Este filme fala sobre servidão. Será que esta família ama Cléo ou precisa de Cléo? Será que o amor com os anos não se transformará em sentimentos de outras categorias?

O filme ganhou no domingo passado três premiações no Oscar – das 10 indicações - melhor filme estrangeiro, melhor diretor e melhor fotográfica – e realmente: q u e  f o t o g r a f i a.

Queridos algumas revoluções aconteceram aqui, foi à primeira vez que um filme lançado para streaming ganhou os cinemas e a maior premiação do cinema mundial, foi à primeira vez que uma professora indígena indicada ao Oscar de melhora atriz – Yalitza Aparicio – foi acompanhada de sua mãe empregada doméstica ao maior prêmio do cinema mundial.

5 – Birdman (Alejandro Gonzalez Iñárritu / Comédia / 2014) (Classificação 16 anos)

(Terça-feira) -  Este é um filme sobre fracasso. E quem não fracassa?

Michael Keaton vive um ator fracassado, que ficou conhecido no passado por sua atuação em um blockbuster no qual interpretava um super-herói o Birdman. Riggan – Keaton – agora um senhor já sem fama decide investir todo seu dinheiro em uma peça teatral conceitual, para ressurgir das cinzas com um ator teatral respeitado.

Destaque para a sequência na qual Riggan conversa com uma respeitada crítica teatral nova-iorquina, este plano irá te levar, querido leitor, para as piores lembranças de sua vida... E por falar em sequência, a maior parte do filme é feita em plano sequência – sem cortes.

O elenco brilhante também conta com Edward Norton e Naomi Watts – pessoalmente amo seu trabalho, principalmente em Cidade dos Sonhos de David Lynch.

A trilha sonora tensa e agonizante de Jazz Music costura toda a tensão vivida pelo protagonista que tenta acertar a todo custo sua última chance de ser um grande ator e fugir da sombra do Birdman.

Iñárritu é outro mexicano que me arrepia os pelos, ou como dizem os espanhóis: me ponen los pelos de punta. Seu primeiro filme de prospecção foi “Amores Perros” – Amores de Cachorro – também com Gael Garcia Bernal no elenco e tema musical da maravilhosa Julieta Venegas. No currículo do diretor estão os filmes 21 Gramas e o épico Babel que se passa no Marrocos, EUA, México e Japão.

Caro leitor, assista todos os filmes de Alejandro aqui relacionados, mas, claro, comece por Birdman que é um filme lindo e fortalecedor, ou melhor é o tipo de filme que nos coloca de frente com sentimentos os quais tentamos esconder como o fracasso. E aliás Alejandro Gonzalez Iñárritu ganhou o Oscar de melhor diretor no ano de 2015 por Birdman.

 

Aconselho que a Quarta-feira de Cinzas seja um dia sabático de sono para conseguir digerir todas estas pérolas... Grato, até uma próxima.


Edson Godinho é Artista Visual, nas áreas plástico, vídeo e corpo. É filmmaker, entusiasta, performer e professor.

 

 

Fonte:

Receba as notícias de Paranavaí no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário

Outras notícias