Portal da Cidade Paranavaí

Sindicato

Sinserpar vai acompanhar mensalmente as receitas e as despesas da prefeitura

O Sindicato vai contratar um especialista para acompanhar as contas e verificar a possibilidade de conceder o reajuste salarial aos servidores

Postado em 22/09/2018 às 10:55 |

Gabriel dos Santos Luiz, presidente do Sinserpar. (Foto: Divulgação)

A Diretoria do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Paranavaí (Sinserpar) decidiu contratar um especialista para acompanhar as receitas e despesas da Prefeitura, com a finalidade de verificar a possibilidade de conceder o reajuste salarial, cujas negociações se arrastam desde fevereiro deste ano. O acompanhamento será feito mês a mês.

A informação é do presidente da entidade, Gabriel dos Santos Luiz, que já vinha conversando com o economista Cid Cordeiro Silva sobre a situação financeira da Prefeitura. O especialista chegou a fazer um parecer preliminar sobre o assunto. É ele que agora vai acompanhar a evolução sobre as receitas e despesas da Administração Municipal.

“Nós não queremos criar problemas para a Administração Municipal. Mas é certo que, de uma maneira geral, as receitas têm crescido acima da inflação e os nossos salários são reajustados somente com base na inflação. Por que então as contas não batem? É porque a Prefeitura sempre está contratando mais funcionários. Ou seja estamos nos transformando num grande exército de servidores, mas que ganha pouco”, explica Santos.

O presidente diz que toda a diretoria tem a convicção de que seria possível conceder o aumento real nos salários dos servidores com medidas de contenção de despesas, entre elas, a redução de cargos comissionados. “É muito cargo comissionado e função gratificada. Era só dar uma enxugada neste quesito e teria condições de dar aumento real de salário”, enfatiza o presidente do Sinserpar.

INSALUBRIDADE – Gabriel dos Santos diz ainda que a diretoria do Sindicato está preocupada com a elaboração de um novo laudo de insalubridade. “Estes laudos sempre foram feitos por profissionais e empresas independentes. Agora é uma funcionária da Prefeitura que está visitando os locais considerados insalubres e verificando a utilização e necessidade de equipamentos. Nós tememos que ela não tenha a independência necessária e sofra pressões para realizar este laudo”, informa Gabriel dos Santos.

Segundo ele, será solicitada uma reunião com a Administração Municipal para tratar da questão do laudo da insalubridade. “Na sequência vamos marcar uma reunião com os servidores para informa-los sobre o que foi discutido em relação ao laudo de insalubridade”, finalizou.

 

Fonte:

Deixe seu comentário