Portal da Cidade Paranavaí

Estiagem

Maio teve mais chuva, mas Paraná mantém emergência hídrica

De acordo com o Simepar, seca ficou concentrada especialmente na Região Metropolitana de Curitiba, no Litoral e alguns pontos do Noroeste.

Postado em 02/06/2020 às 15:08

Cenário que faz com que o Paraná siga em alerta e em situação de emergência hídrica. (Foto: José Fernando Ogura/AEN)

O mapa de chuvas do Paraná relativo a maio traz uma notícia animadora: a área de estiagem mais severa reduziu consideravelmente no mês passado, ficando concentrada na Região Metropolitana de Curitiba, Litoral e alguns pontos do Noroeste.

De acordo com o Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar), choveu dentro da média histórica ou acima dela em boa parte do estado. Regiões como o Oeste e Sudoeste conseguiram compensar em parte a seca que marcou o primeiro quadrimestre do ano.

Alerta

Cenário que faz com que o Paraná siga em alerta e em situação de emergência hídrica. O decreto, estabelecido no começo do mês passado, é válido por 180 dias.

Por isso, o Governo do Estado reforça o pedido para o uso consciente da água, evitando desperdícios. Segundo a Sanepar, o sistema de rodízio na distribuição da água segue mantido. Ainda de acordo com a companhia, a ação representa uma economia de até 20% no consumo. O sistema opera em com um dia sem água e quatro dias de abastecimento.

“É fundamental que as pessoas entendam que esse rodízio vai continuar por muito tempo, não há previsão de que acabe antes de setembro ou outubro, porque a estiagem é gigantesca”, afirmou o diretor de Meio Ambiente da Sanepar, Julio Gonchorosky.

Outras medidas

Além das medidas adotadas pela Sanepar para garantir o abastecimento, outros órgãos do estado atuam no enfrentamento à estiagem. O Instituto Água e Terra (IAT), responsável pela gestão dos recursos hídricos e ambientais do Paraná, está acompanhando as ações emergenciais para suprir o fornecimento.

Fonte:

Receba as notícias de Paranavaí no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário