Portal da Cidade Paranavaí

Fiscalização

Mais de 150 irregularidades foram encontradas em safras na região Noroeste

A ação foi focada nas inspetorias de Campo Mourão, Paranavaí, Umuarama e Maringá, em áreas de plantio superior a 45 hectares.

Postado em 27/01/2020 às 08:20

As averiguações foram feitas por meio de uma amostragem de 620 produtores rurais. Destes, 155 apresentaram algum tipo de irregularidade. (Foto: Arquivo Crea-PR)

Irregularidades foram encontradas em 25% das fiscalizações agrícolas da Safra Verão 2019/2020 da região Noroeste do Estado pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (Crea-PR). A ação foi focada nas inspetorias de Campo Mourão, Paranavaí, Umuarama e Maringá, em áreas de plantio superior a 45 hectares.

As averiguações foram feitas por meio de uma amostragem de 620 produtores rurais. Destes, 155 apresentaram algum tipo de irregularidade. “Os 465 produtores restantes estavam regulares e não se enquadraram nos parâmetros de fiscalização adotados pelo Conselho”, explica o Facilitador de Fiscalização da regional Maringá do Crea-PR, Engenheiro Djalma Bonini Junior.

Para otimizar a fiscalização, o órgão faz o cruzamento de dados obtidos pelo Sistema de Monitoramento do Comércio e Uso de Agrotóxicos do Estado do Paraná (Siagro). A plataforma é da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), que fornece informações de produtores, propriedades e culturas.

O Crea-PR está notificando os agricultores irregulares. “As irregularidades estão relacionadas ao exercício ilegal da profissão por parte dos produtores rurais ou a falta da Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) pelo profissional eventualmente já contratado. Isso significa que, em alguns casos, o agricultor já tinha contratado o Engenheiro Agrônomo, mas ele não teria emitido o documento junto ao Conselho”, acrescenta Bonini.

A fiscalização interna das culturas da Safra Verão 2019/2020, principalmente de soja, a cultura mais importante da região, foi concluída em dezembro do ano passado. A partir de agora, os processos de fiscalização passam a ser tratados internamente e os agricultores e profissionais identificados nesses processos passam a ser oficiados para apresentação de suas defesas.

Caso os produtores rurais não cumpram a exigência de responsável técnico na lavoura apesar das notificações, há previsão de multas que podem ultrapassar R$ 2 mil e dobrar para reincidentes. Nos casos de ausência de ARTs, o valor da multa pode chegar a R$ 1.363 para reincidentes.

Fonte:

Receba as notícias de Paranavaí no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário